O QUE FALAMOS

Pressão crescente, decisões rápidas e Geração Y.

Em meio à leitura do livro “Rápido e devagar – Duas formas de pensar” de Daniel Kahneman, que trata das formas como o cérebro funciona nos momentos decisões. Ele divide em duas principais formas decisão: a Rápida quando utilizamos nossa intuição, juntamente com previsões rápidas do futuro imediato e as consequências dos caminhos escolhidos.

Esta forma de decisão é imprecisa, porém muito útil em momentos de pressão, emergências, urgências ou para pequenas coisas da vida que não têm muita importância e, portanto, não merecem que nos detenhamos a elas. Vamos melhorando nossas decisões deste tipo ao passo que ganhamos experiências e vivência nos assuntos de nossa especialização.

O autor destaca que só é possível ter boa intuição e decisão rápida quando temos muitas horas de “estrada”.

A outra forma, Devagar, diz respeito ao uso de nossa cognição e inteligências e são aplicadas quando o assunto requer maior nível de detalhes e é imprescindível a utilização de análises e verificações. Esta forma de pensar é em geral a maneira que utilizamos, também, em nosso início de carreira. Quando temos poucas experiências e vivência acumuladas.

Esta reflexão me fez pensar nas dificuldades que estamos tendo com o pessoal da geração Y que está chegando às empresas.

Com o aumento continuado da pressão por resultados cada vez mais rápidos estamos solicitando que esta nova safra de executivos sejam submetidos a padrões de decisões muito rápidos e, portanto, sem o tempo necessário para o tipo de pensamento Devagar, como chama Daniel Kahneman. Como estes executivos não têm experiência e vivência suficiente para decidir rapidamente e com nível de acertos aceitável o que temos tido é uma performance não condizente com a geração mais bem formada da história da humanidade.

Será preciso dar tempo ao tempo. Este tipo de pressão cada vez mais cedo pode destruir talentos e gerar muitas frustrações nas empresas. Quadro que já estamos vendo em muitas organizações.

E olhe que nem dá pra dizer que isto é novidade; eu estive envolvido com empresas de tecnologia em meio a bolha das ponto.com e um dos fatores que determinaram o desaparecimento de muitas delas foi a pouca experiência dos executivos que comandaram aquelas empresas.

Um pouco mais devagar talvez seja melhor para todos.

Fique atento.


Tags • alternativas Coaching Comportamento Comunicação interpessoal empreendedorismo Estratégia Gestão Liderança livro motivação Neurociência Planejamento Recursos Humanos resultado Tendências Tomada de decisão Trabalho treinamento

Leia Também

Onde se perdem os Líderes Onde se perdem os Líderes Ensinando a Gostar de Aprender Ensinando a Gostar de Aprender A Revolução dos Games A Revolução dos Games Líderes e Objetivos Líderes e Objetivos

Comentários


BUSCA

Receba nossos conteúdos por e-mail: